• O Sucesso Nacional
    1943
  • O Cangaceiro
    Vencedor do Primeiro Prêmio Internacional de Melhor Filme de Aventura de Cannes.
  • Rádio Bandeirantes
    Programa de Calouros
Continuar Visualizando História

Historia

Logo no início da carreira em 1943, a conquista do 1º lugar no Programa de Calouros da Rádio Bandeirantes, chamado "A Hora a Bomba", proporcionou aos jovens do Demônios da Garoa, a oportunidade de se apresentarem três vezes por semana nas Emissoras Unidas (Rádio Record, Bandeirantes, Pan-Americana e São Paulo), proporcionando-lhes o reconhecimento de seu talento e consagrando-os como o grupo mais solicitado nas apresentações da Rádio Bandeirantes, no quadro da "PRH-9", comandado por Paulo Machado de Carvalho, dando início à disputa de suas apresentações pelas Rádio Record e Nacional. Não tardou o convite para sua 1ª gravação e a confirmação início de uma carreira de sucessos: “Malvina” de Adoniran Barbosa, consagrou os Demônios da Garoa com o título de “Campeão do Carnaval de 1951” no Concurso de Músicas do Carnaval Paulista, promovido pela Folha da Tarde em conjunto com a loja Rádios Assunção Ltda, pela música campeã do carnaval de 1951, com base na votação popular e na vendagem de discos, que conquistou o primeiro lugar com 20 pontos. No seguinte os Demônios da Garoa repetiram o sucesso e o título de “Campeão do Carnaval de 1952”, com a gravação de “Joga Chave” também de Adoniran Barbosa. A gravação da trilha sonora do longa-metragem “O Cangaceiro” de Lima Barreto (vencedor do primeiro Prêmio Internacional de Melhor Filme de Aventura no Festival de Cannes), em 1953, abriu as portas para a longa carreira de sucesso dos Demônios da Garoa, destacando-os profissionalmente no cenário artístico-musical, com a interpretação da música “Muié Rendeira” de Zé do Norte, ao lado de Homero Marques, onde os jovens endiabrados participaram inclusive da criação da introdução e dos arranjos desta música. O sucesso conquistado após a inesquecível parceria entre os Demônios da Garoa e Adoniran Barbosa, ficou marcado na década de 50, com a conquista de dois Títulos: o Ttítulo de “Campeão do Carnaval de 1951”, com a interpretação do samba “Malvina”; e o Ttítulo de “Campeão do Carnaval de 1952”, com o samba “Joga Chave”, ambos de Adoniran Barbosa. Os Demônios da Garoa conquistaram o sucesso e o respeito nacional, com a interpretação dos sambas “Saudosa Maloca” e “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa, apresentados pela primeira vez no programa de "Manuel da Nóbrega", na então Rádio Nacional de São Paulo, em 1953, e gravados pelos Demônios da Garoa somente no ano seguinte, em 1954, quando teve o infernal sucesso confirmado no Programa do “Chacrinha” no Rio de Janeiro... pois "Abelardo Barbosa" quis mostrar para todo o Brasil quem eram os caras de São Paulo que cantavam “Saudosa Maloca”, uma vez que os sambas daqueles endiabrados garotos eram sucesso no Brasil e ninguém nunca os tinham vistos. "Saudosa Maloca" e "Samba do Arnesto" fizeram um surpreendente sucesso no país, tornando-se um marco na carreira dos Demônios da Garoa, ao conquistarem mais dois feitos históricos para a época:     permanecer por um ano e meio seguido nos primeiros lugares da parada de sucesso musical;    e ter conquistado estrondoso sucesso nos dois lados de um mesmo disco, o que era raro naquela época. Dez anos mais tarde, os Demônios da Garoa surpreenderam  novamente o Brasil, com o estrondoso sucesso “Trem das Onze”, que proporcionou-lhes muitas honrarias e homenagens, como: o 1º “Disco de Ouro” , “Troféus” e “Medalhas”. Podemos destacar como o de maior importância, o “1º Prêmio de Músicas Carnavalescas do IV Centenário do Rio de Janeiro”, justamente no ano em que o Rio de Janeiro comemorava o quarto centenário de sua Cidade, era considerado dono do melhor carnaval do mundo, e dizia que São Paulo era o túmulo do samba, os Demônios da Garoa venceram o Carnaval de 1964 no Rio de Janeiro, e conseguiram provar que São Paulo também tinha o que mostrar em matéria de Música Popular Brasileira. Aos 60 anos de carreira, o sucesso infernal conquistado pelos Demônios da Garoa é eternizado na Festa de Comemoração dos 450 anos de São Paulo, realizada no ano de 2000, onde uma pesquisa interativa realizada durante o aniversário da cidade com os leitores da Folha Online, apontou: Em 1º lugar: Demônios da Garoa como a Personalidade que mais tem a cara de São Paulo, com 28% dos 2.191 votos, e em 2º lugar: "Trem das Onze", eleita a 2ª melhor trilha sonora ou música-tema da Cidade de São Paulo, com 25% dos votos, perdendo somente para "Sampa", campeã com 37% dos votos.

Malvina, Você não vai me abandonar, Não pode, sem você como e que eu vou ficar

Campeão do Carnaval de 1951

  .